Burn-out não é cansaço, é exaustão!

Luís Chambel Martins

Psicólogo Clínico

Sobre o autor

Nesta entrevista Fátima Lopes, uma conhecia profissional de televisão, relata a sua experiência de burnout.

O que é o burnout?

É um quadro clínico, psicológico, que embora associado a nossa vida profissional, afeta todas as dimensões da nossa vida.

Quem são as pessoas em risco de sofrer burnout? Profissionais que trabalham em contextos muito exigentes:

1. horário longo;

2. tarefas

múltiplas que obrigam a interacção social em ambientes de ansiedade elevada e continuada;

3. tarefas em que o profissional tem insuficientes recursos e deficiente sentimento de realização;

4. tarefas em que fica comprometida o tempo para o convívio com familiares e amigos, a qualidade das horas de sono e a alimentação saudável.

Se o seu contexto de trabalho preenche alguns destes sinais, esteja atento porque pode estar

em risco.

Observe a sua vida, nomeadamente verifique se ocorrem os seguintes sintomas e também com que frequência e intensidade:

– dificuldade de concentração;

– mudanças bruscas de humor;

– estados depressivos;

– dificuldade para sentir entusiasmo com o convívio e com os momentos de lazer;

– Irritabilidade.

Também neste caso poderíamos referir muitos outros sintomas.

Não esqueça que somos unos. A nossa mente e o nosso corpo funcionam de mãos dadas.

Podem ocorrer sintomas físicos sem que o seu corpo esteja propriamente doente, entre eles:

– enxaquecas frequentes;

– tensão arterial elevada;

– perturbação do sono;

– distúrbios gastro-intestinais.

Não receie pedir uma avaliação clínica.

O tratamento combina a psicoterapia com a prescrição de fármacos.

É importante que respeite o que o seu Ser lhe está a comunicar.

Momentos de Sofrimento podem ser importantes para identificarmos o que nos causa mal estar, e também o que precisamos de transformar para viver com mais Propósito e Saúde.